A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z #

Inocentes

Morrer aos 18

Adeus Carne (1987)
0 OUT_OF 50 OUT_OF 50 OUT_OF 50 OUT_OF 50 OUT_OF 5 0 Classificações
Adicionar esta música ao playlist
Morrer aos 18

Letras

Morrer aos 18

18 anos e estou num mundo estranho
18 anos e estou numa instituiçao
a hierarquia e a disciplina
gritam tao alto em nossos ouvidos
que nossas ideias de jovem se tornam sussuros

18 anos e estamos servindo
servindo pra usar uma farda
servindo pra limpar um fuzil
servindo para obedecer ordens
quem nao vive para servir
nao serve para viver

Nao podemos nos mexer
temos que andar no mesmo passo
a arma dos fuzis cruzados
exige o peito bem estufado
vibraçao e orgulho por ser um convocado

A dor que sinto
que eu sinto
ser humilhado e ficar em silencio
ser castrado e nao poder gritar
ser militar, ser militar

Abandonado a uma guarita
com um fuzil de companhia
como cerebro quardando o inferno
a hora nao passa, a noite e longa
e o amanha nao chega

A segurança esta na minha mao
armas de fogo estao em nossas maos
nos tornaremos marionetes belicas
nao precisamos de uma guerra para morrer
junto com nosso odio falecemos

Nao somos nossos, nem de nossos pais
agora somos filhos da mae patria
e cantamos a cançao de bilac
que diz pra sentir prazer no penar
e a morte desprezar

A dor que sinto
que eu sinto
ser humilhado e ficar em silencio
ser castrado e nao poder gritar
ser militar, ser militar


Publique nas redes sociais

Hits 188
« Eu Adeus Carne Músicas Não sei quem sou »