A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z #

Apokalypsis

PDF
Apokalypsis Género - Rock
Cidade São Paulo - SP
País - Brasil
N° Álbuns 04
WEB apokalypsis2010.blogspot.com.br/

Publique nas redes sociais

Apokalypsis

Zé Brasil (José Luiz Alves Barreto) é paulistano, músico desde criança e bacharel em arquitetura pela Universidade Mackenzie (1972). Intérprete, compositor, produtor, violeiro e baterista auto didata, na sua formação musical destacam-se o violonista Henrique Pinto (Violão Clássico), os maestros Walter Lourenção (História da Música) e Nelson Ayres (Arranjo), cursos na Fundação das Artes de São Caetano do Sul (Música), no CLAM (Piano) e nas Faculdades Integradas Alcântara Machado (Composição e Regência). Inspirado desde os anos 50 pela música erudita, brasileira, jazz e, principalmente, pelo rock’n’roll, sua vocação profissional desperta em 1968 estimulada pela convivência e amizade com os tropicalistas Waly Salomão, Gilberto Gil, Caetano Veloso e o pintor Antonio Peticov. Desde então Zé Brasil se apresenta ocasionalmente como cantor, compositor, baterista e a partir de 1971 começa a trabalhar como músico na “Última Peça”, de Zé Vicente, no Teatro Vereda em São Paulo, com os atores Sérgio Mamberti, Ricardo Petraglia e Ezequiel Neves dirigidos por Clóvis Bueno. Em 1972 atua como baterista na peça “Fernando Pessoa” no Teatro Ruth Escobar, São Paulo, ao lado de Ariclê Peres, Jandira Martini, Goulart de Andrade, Edu Viola e Jamil Maluf dirigidos por Silney Siqueira. Em 1973, depois de uma temporada nos EUA onde toca nas ruas, bares e night clubs de San Francisco, funda em São Paulo a banda de rock “Space Patrol” com Arnaldo Baptista. Em meados de 1974 cria o grupo de rock afro-brasileiro “Apokalypsis”, palavra grega que significa revelação, com o multi instrumentista José Carlos Prandini, o tecladista Tuca Camargo e o contrabaixista Edu Parada (in memoriam). São contratados pelo empresário Fernando Tibiriçá em 1974 e depois por Gabriel Neto (in memoriam) em 1975. Em novembro de 1975 Zé Brasil conhece a cantora Silvia Helena. Lançam o compacto simples “Maytrea & Silvelena” em 1976 e recriam o “Apokalypsis” em 1977. Viajam para a Europa em 1978 e são contratados pelo empresário internacional Clodomir de Castro em Londres. Como “José & Silvia” em 1980 gravam o compacto duplo “Brazilian Wave”, criam o selo Natural Records e apresentam-se na Inglaterra, França e Espanha para lançar o disco inglês. Voltam ao Brasil em 1981 para lançar o “Brazilian Wave” com músicos como Edgard Scandurra e Victor Leite (in memoriam). Em 1983 criam o grupo “UHF”. Apresentam-se na televisão, no rádio, teatros e danceterias. Em 1987 mudam-se para Rio Claro e retornam à São Paulo em 2000. Desde 1988 Zé Brasil tem a produtora UHF Vídeo, Áudio e Multimídia. Como produtor fonográfico, intérprete, compositor, arranjador ou músico participa a partir de 1977 de um compacto simples (EUA e Canadá) e um LP (Argentina), um LP e dois CDs. Além dos discos já mencionados sua discografia compreende o LP “UHF” (1989) e com o “Apokalypsis” os CDs “1975” (2005), “70 de Novo” (2007) e “1974” (2009), todos lançamentos da Natural Records. Atualmente está lançando o CD “Cabelos Dourados”. Zé Brasil tem músicas em parceria com Arnaldo Baptista, Nico Queiroz, Chico Bezerra, Marcos Delduque e Rolando Castello Junior. Desde 2006 promove o “Movimento 70 de Novo” em São Paulo e pela Internet. Nos dias de hoje Zé Brasil apresenta um show de músicas atuais e do século XX em solo, em duo com a cantora Silvia Helena ou com o “Apokalypsis”

Albuns (3)
Músicas (18)
CD

HITS 892